Escolha uma Página
A importância do serviço de pós-venda para manter a relação com o cliente da sua bicicletaria

A importância do serviço de pós-venda para manter a relação com o cliente da sua bicicletaria

O mercado, hoje em dia, é feito de ações focadas na realização de boas experiências de compra. Portanto, assim, como os vendedores passaram a entender melhor o perfil e os hábitos de compra do seu consumidor, a relação com o cliente passou a ser melhor exercitada por meio do serviço de pós-venda.

E sabe por quê? Uma venda não se encerra quando o cliente sai com o produto em mãos ou um serviço impecável realizado. Afinal de contas, ele vai ter uma nova demanda, futuramente, e é melhor que ele se lembre da sua bicicletaria antes de considerar a concorrência, não acha?

Isso porque, além de ser mais barato manter um consumidor do que ir atrás de novos clientes, esse trabalho de pós-venda garante mais reputação à sua marca. Mais que fidelização, você está pavimentando o nome da sua marca, atraindo, por consequência, mais consumidores.

Que tal vermos, então, a importância do serviço de pós-venda para manter a relação com o cliente da sua bicicletaria? É só seguir com esta leitura!

Tabela de Calibragem de Pneus de MTB | Baixe grátis | Status Bike

O que é um serviço de pós-venda?

Trata-se de um atendimento que, como sugere o seu nome, tem início com a realização de uma venda. Ou seja: assim que o consumidor sai da sua bicicletaria.

E como funciona: ao realizar a venda, você vai entender o perfil daquele cliente, quais são as suas necessidades e quais objetivos motivam as suas compras. Um exemplo: o seu consumidor adquiriu acessórios para MTB dentro de determinadas características.

Assim, caso surjam novos acessórios, na sua bicicletaria, ou serviços para esse perfil de cliente, você pode usar os meios de contato dele para encaminhar promoções personalizadas, indicar algumas dicas para ele pedalar com mais segurança e até mesmo fornecer algumas condições especiais para ele adquirir, novamente, mais acessórios ou equipamentos.

Quais são os benefícios?

Em curto prazo, dá para dizer que o pós-venda trabalha com eficiência:

  • O aumento de confiança na relação com o cliente;
  • Uma percepção positiva da sua marca;
  • O aumento das vendas ou mesmo do ticket médio de cada consumidor;
  • A diferenciação de sua empresa com relação à concorrência;

Esse tipo de atendimento também é valioso porque faz com que a sua marca seja fixada na mente do seu público-alvo. Aí, além de visitar a sua bicicletaria com mais frequência, ele vai indicá-la aos conhecidos.

Existem tipos diferentes de serviços de pós-venda?

No geral, existem os serviços de pós-venda ativo e receptivo. O primeiro diz respeito à ação que o seu vendedor empreende para saber se a experiência de compra foi satisfatória — alguns dias após tê-la realizado —, e quais pontos do atendimento podem ser melhorados.

É o momento ideal, também, para solicitar a permissão dele e enviar promoções personalizadas, como havíamos adiantado no tópico anterior.

Já o serviço de pós-venda receptivo consiste nos canais de comunicação que o cliente tem acesso para deixar as suas dúvidas, elogios e sugestões. Isso inclui não apenas o telefone e o e-mail, mas as redes sociais — que são ótimos canais de relação com o cliente, inclusive.

Como melhorar a relação com o cliente por meio do pós-venda?

Abaixo, relacionamos algumas estratégias eficientes para você construir o seu plano de pós-venda e, assim, enriquecer a relação com o cliente. Confira:

  • Registre o histórico de compra de cada cliente, para que você mapeie o perfil de cada um e consiga compilar ações personalizadas para impactá-los diretamente;
  • Abra os canais de comunicação para que eles se sintam à vontade e, assim, entrar em contato nas redes sociais, por e-mail ou mesmo presencialmente, quando estiverem em busca de consultorias, por exemplo;
  • Monitore as interações e os resultados obtidos. Assim, essa autocrítica permite que você permaneça desenvolvendo as suas estratégias de pós-venda;
  • Atente-se às reclamações. Um bom pós-venda soluciona os problemas dos seus clientes e consumidores em potencial.

Em um setor que tem acumulado excelentes resultados e permanece em expansão de produção, o investimento em pós-venda pode fazer toda a diferença para atrair e reter consumidores na sua bicicletaria.

Vale a pena, portanto, manter uma atenção redobrada nessa questão, que tem tudo para aumentar qualitativamente a sua relação com o cliente, aumentar as vendas e consolidar o nome de sua marca nesse mercado.

Agora, para ir além das dicas de pós-venda, que tal conferir, também, as nossas dicas de gerenciamento de uma bicicletaria e, assim, aumentar o lucro da sua loja? Até lá!

Oficina de bike: como se tornar um bom mecânico de bicicletas

Oficina de bike: como se tornar um bom mecânico de bicicletas

Montar a própria oficina de bike é o sonho de muito empreendedor do ramo, considerando que o setor tem acumulado um crescimento exponencial, nos últimos anos.

Mas, para além do desejo de empreender convém a compreensão de como se destacar em um segmento cuja concorrência e competitividade estão igualmente maiores. E é aí que entra a importância em saber como se tornar um bom mecânico de bicicletas.

Está em busca de dicas para adicioná-las ao seu planejamento ou ao dia a dia da sua oficina de bike? Então, continue com a leitura deste artigo e veja como se tornar um bom mecânico de bicicletas!

Checklist - Manutenção de Bicicleta | Baixar gratuitamente | Status Bike

Visite eventos do seu setor de atuação

Poucas alternativas são tão interessantes quanto a sua presença em workshops e eventos em geral do setor de bicicletas. Com isso, você aumenta o networking, aprende sobre as tendências do mercado e, ainda, conhece novas técnicas e habilidades para se tornar um bom mecânico de bicicletas.

Assim, com o tempo você monta um nome de respeito para a sua marca, e vai se tornando conhecido gradualmente no setor.

Valorize a sua experiência

Há um fato incontestável: quanto mais tempo de mercado, mais calibrado você será. Com a diferença que, sem atualizar-se constantemente, você é ultrapassado por empreendedores muito mais aguerridos nos seus respectivos mercados de atuação.

Assim, se você tiver uma oficina de bike, não importa se a loja tem um mês ou uma década: valorize a sua experiência, mas sempre ressaltando que você, os seus profissionais e a própria loja permanecem em evolução.

Qualifique-se e certifique-se na sua oficina de bike

No tópico acima já demos um bom indício da importância desses elementos para você crescer, como mecânico de bicicletas, e agregar mais valor à sua oficina de bike: qualificações e certificações.

Afinal de contas, são por meio delas que você vai galgar uma posição cada vez mais elevada, no seu setor de atuação. Sem falar na relevância disso para você estabelecer especializações para o seu negócio.

Assim, somado aos fatores citados anteriormente, é possível compor a sua reputação, e fazer com que mais pessoas saibam quais são as certificações, os diferenciais e os assuntos que você é, de fato, um especialista.

Com o tempo, mais clientes com necessidades específicas vão chegar à sua oficina de bike, e mais colegas de profissão vão procurar por você em busca de dicas, recomendações e orientação.

Para tanto, procure por cursos, workshops e certificações nacionais e importadas para garantir que o seu conhecimento permaneça em constante evolução.

Procure por colegas e mentores

Assim como destacamos você a ser o epicentro de assuntos específicos dos temas que você vai manejar com maestria na sua oficina de bike, aproveite para fazer o caminho inverso: procure por mentores e colegas do meio para complementar tudo aquilo que você já sabe a respeito da mecânica de bicicletas.

Assim, seu nome é fortalecido no mercado, o que ajuda a agregar mais valor à sua reputação e, consequentemente, à sua oficina de bike.

E, se você está em busca de algumas dicas complementares para você colocar em ação o seu planejamento de uma bicicletaria, aproveite para conferir nosso artigo com dicas para você montar o seu empreendimento com pouco dinheiro e, mesmo assim, obter sucesso nessa empreitada.

TABELA DE CALIBRAGEM DE PNEUS DE MTB | Baixe a sua gratuitamente | Status Bike

Entenda quais são os tipos de óleo para corrente de bike

Entenda quais são os tipos de óleo para corrente de bike

Âncora Tenha você uma oficina ou uma loja de bike com diferentes nichos ou especializações, é fundamental a compreensão de todos os elementos que compõem esse versátil meio de transporte. E isso inclui conhecer os diferentes tipos de óleo para corrente de bike.

Afinal de contas, é por meio desse exercício contínuo em entender o setor, que você consegue orientar o seu consumidor, identificar tendências e qualificar o seu negócio, mantendo-o em desenvolvimento.

Se você ainda não sabe tudo sobre o assunto, convidamos você a seguir esta leitura para que, ao final do artigo, você saiba quais são os tipos de óleo para corrente de bike e entenda as características de cada um deles!

[infográfico] Checklist Manutenção de Bicicleta | Baixe gratuitamente | Status Bikes

A importância da lubrificação para a bicicleta

A lubrificação é essencial para a bicicleta, pois contribui para que o desgaste das peças que fazem atrito com outras seja menor. Além de contribuir, no processo, para um pedalar liso e desobstruído.

Só que existem diversos tipos de óleo para corrente de bike e também para outras peças. Usar o produto adequado é uma necessidade para que o funcionamento dos componentes seja o melhor possível.

E, abaixo, vamos entender melhor a respeito dessas diferenciações!

Quais são os tipos de óleo para corrente de bike?

A popularidade do setor contribui para que o consumidor — e também empreendedores, como você — tenham à disposição produtos de todos os tipos, finalidades e texturas, como é o caso de lubrificantes em óleo ou mesmo em gel.

Você sabe quais são os tipos de óleo para corrente de bike, e quais usar na sua loja de bicicletas? Teste seus conhecimentos a seguir!

Úmido

Em inglês, esse produto é conhecido como wet lube, cuja finalidade é a redução da fricção nos componentes diante de qualquer terreno.

Vale destacar, ainda, a alta durabilidade do óleo úmido, que é mais viscoso e permite ampla aderência à corrente. Quando os ciclistas pedalam no dia a dia, a necessidade de reaplicação se torna menor.

O ponto de atenção, e recomendação aos seus clientes, é justamente a manutenção. Embora a quantidade de aplicações seja menor, a textura do produto acumula sujeira com mais facilidade.

Seco

Também conhecido como dry lube, esse óleo para corrente de bike tem melhor aderência e aplicação para os ciclistas que trafegam em terrenos secos — diferentemente do modelo acima, por exemplo.

Além disso, é contrastante a necessidade de reaplicação do óleo, já que ele é menos viscoso e mais fino. Isso significa que, se no terreno seco ele é um alívio e tanto, em áreas molhadas ou na chuva, o óleo é facilmente removido.

Com cera

Ou wax lube — ou, ainda, cerâmico —, como é conhecido em inglês, o produto é bastante seco, protegendo a bike contra o acúmulo de sujeiras.

Bastante fino, ele é considerado para uma proteção extra do grupo de marchas, facilitando a sua penetração nos componentes. Entretanto, suas reaplicações são constantes devido à fragilidade do seu próprio material, aumentando consideravelmente a manutenção dos ciclistas com as suas bicicletas.

Mas, no geral, trata-se de um bom óleo para corrente de bike — especialmente, para quem roda na cidade, ou em terrenos secos (areia, principalmente).

Quais marcas analisar?

No geral, três delas são as mais comuns e usadas por ciclistas amadores e profissionais:

  • Linha de chegada;

  • Muc-Off;

  • WD-40.

Outras também se destacam — casos da como Smoove, Squirt e da Algoo —, o que permite a você o diagnóstico de quais dos tipos de óleo para corrente de bike melhor se adaptam ao perfil dos seus clientes.

Quer saber mais a respeito da manutenção de bicicleta, visando mais qualidade de uso para o seu consumidor e, assim, agregar mais valor ao seu negócio? Então, aproveite para conferir também o nosso checklist de manutenção para garantir que todos os pontos da bike foram conferidos em seus serviços!

Indústria de Bicicletas aumenta sua produção em 2019

Indústria de Bicicletas aumenta sua produção em 2019

Está pensando em montar uma loja de bike, mas ainda não consegue decidir-se em decorrência do momento que vive o mercado? Pois então, convidamos você a acompanhar-nos ao longo desta leitura para dar uma espiada nos números mais recentes da indústria de bicicletas.

São números que geram uma boa impressão ao empreendedor, tendo em conta que o aumento da produção se traduz em mais interesse de ciclistas — amadores, profissionais e veteranos — em transitar sobre duas rodas.

Vamos ver, então, quais são os resultados da indústria de bicicletas para que você afunile cada vez mais o setor que pretende especializar-se? Confira, aqui!

Checklist - Manutenção de Bicicleta | Baixar grátis | Status Bikes

Quais são os resultados de 2018 da indústria de bicicletas?

Entre janeiro e novembro de 2018, o Polo Industrial de Manaus (PIM) enviou ao mercado nacional 751.784 bicicletas — em comparação com o ano anterior, isso significa um aumento de 16,5%, quando foram produzidas 645.484 unidades.

Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), que complementa o estudo com uma impressionante produção de 83.726 unidades no mês de novembro — alta de 8,4% sobre quando comparado com o mesmo mês do ano de 2017 (quando foram produzidas 77.254 bicicletas).

Com isso, a indústria de bicicletas encerrou o ano de 2018 com otimismo renovado, e com uma alta ainda maior para 2019.

O que esperar da indústria de bicicletas em 2019?

Com base nos resultados obtidos, a indústria de bicicletas permanece focada no seu crescimento. E as primeiras projeções apontam para o desenvolvimento do setor em larga escala.

Quer um exemplo? A Abraciclo também destaca que o foco produtivo vai ser de 779 mil unidades ao longo do ano. Uma mensagem otimista e reforçada pelas palavras de Cyro Gazola, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo, que aponta o crescimento após um período de estagnação e declínio.

A isso, ele delega a expansão do setor, como um todo, mas também a:

  • maior oferta de produtos;

  • preços competitivos;

  • mais mobilidade urbana.

Para ele, isso significa ampliação das ciclovias, ciclofaixas e ciclorotas”. Só que outro motivo é apontado como positivo para a indústria de bicicletas estar nessa crescente: a melhora no aspecto econômico do país, resultando na diminuição do número de inadimplentes e também no aumento da oferta de crédito.

Com isso, Gazola diz que o setor, como um todo, pode ter um “(…) crescimento de 10% na produção de 2019, devendo chegar a 857.000 unidades, sendo 78.000 unidades a mais do que as 779 mil de 2018”.

Quais foram os resultados do setor no geral?

Além dos dados gerais e otimistas para a indústria de bicicletas, divulgados pela Abraciclo, muitas outras informações podem ajudar você a compreender o mercado e, assim, gerar mais assertividade nos seus investimentos. Confira, logo abaixo:

  • 38.067 unidades de bicicletas categoria urbana — foram produzidas em novembro;

  • a categoria Mountain Bike (MTB) somou uma produção de 44.769 unidades produzidas 52,3% a mais do que em 2017;

  • a categoria Estrada teve uma produção total de 890 bicicletas produzidas em novembro.

Percebe-se, então, que as categorias urbana e MTB estão caindo, de vez, no gosto do público. Uma projeção interessante, que pode dar um novo impulso à indústria de bicicletas e, assim, agregar muito mais possibilidades comerciais dentro desse nicho popular.

Quer aprofundar-se um pouco mais na indústria de bicicletas? Então, confira como abrir um negócio totalmente alinhado ao perfil do setor descobrindo as vantagens em comprar um kit de bicicleta!

Loja de bike: dicas para gerenciar e obter mais lucro

Loja de bike: dicas para gerenciar e obter mais lucro

Montar uma bicicletaria ou outro tipo de loja de bike, hoje em dia, é uma alternativa para muitos empreendedores interessados nesse crescente mercado.

Acontece que, entre os conhecimentos técnicos do setor e as habilidades gerenciais de um negócio comercial, existe um abismo que pode tirar o sono de muitas pessoas.

Afinal de contas, a gestão compreende todas as minúcias que mantêm o seu empreendimento competitivo e em constante desenvolvimento.

É aí que entram as nossas dicas para você gerenciar e obter mais lucro com a sua loja de bike! Confira, aqui, e qualifique ainda mais os seus serviços prestados!

Comece com um bom gerenciamento do seu negócio

Toda a sua gestão passa, invariavelmente, por:

  • Gerenciamento de compras;
  • Controle de estoque;
  • Desenvolvimento e manutenção do setor financeiro;
  • Qualificação da sua mão de obra;
  • Atendimento ao cliente.

Dessa maneira, você compreende que deve segmentar a sua atenção em diversos pontos, e simultaneamente, para manter a sua loja de bike em equilíbrio.

No seu planejamento inicial, inclusive, você já deve contemplar questões elementares para a sua gestão eficaz, como o perfil do seu público-alvo, os diferenciais da sua marca e os objetivos em curto, médio e longo prazo.

Consequentemente, fica mais fácil a elaboração de um planejamento financeiro, a gestão do estoque e as técnicas mais eficientes para abordar, interagir e relacionar-se com o seu consumidor e clientes em potencial.

Dedique-se à gestão da sua loja de bike

É grande a tentação em assumir tudo para que o seu empreendimento decole rapidamente, só que, como vimos acima, o seu papel de gestão também significa a delegação de tarefas aos seus colaboradores.

Checklist - Manutenção de Bicicleta | Status Bike

Por isso, entenda que o seu papel é o de orientação e capacitação. Você, mais do que ninguém, entende como impactar positivamente o seu público, e deve repassar o modelo de gestão para a sua equipe.

Do contrário, um trabalho centralizado acaba por se tornar um pêndulo desequilibrado na sua rotina. Seus colaboradores não vão saber por onde seguir, com autonomia, e você vai carregar um peso extraordinário sobre os ombros, prejudicando o nível de excelência dos serviços prestados na sua loja de bike.

Monitore constantemente as métricas dos seus objetivos

Quer aumentar a base de clientes? Então, desenhe as estratégias e considere os índices que apontam a evolução desse objetivo? Quer vender produtos específicos, o mesmo caminho.

É importante sempre ter à mão as métricas que você mais necessita para saber como anda a saúde da sua loja de bike. Softwares de gestão, por exemplo, facilitam amplamente esse processo, deixando sob a sua responsabilidade a análise estratégica dos resultados obtidos.

Organize a casa

Se você já iniciou o seu negócio e o planejamento começou de modo tardio, é hora de sentar-se e organizar a casa. Avalie todo o fluxo de trabalho e identifique gargalos no processo.

Em seguida, analise o mercado e a concorrência. Veja como funciona o modelo de trabalho, no geral, e compare-o com a sua rotina profissional. Isso ajuda a diagnosticar problemas e também em elaborar oportunidades únicas de negócio para melhorar o seu gerenciamento.

Crie uma experiência de compra única

Sua loja de bike deve se diferenciar da concorrência. E, por isso, o trabalho de conhecer o seu público é tão importante.

Basta pensar: ao conhecer os seus objetivos, necessidades e dificuldades, você cria soluções personalizadas para a demanda deles. Consequentemente, a experiência de compra é ágil e eficiente, o que valoriza a sua marca, promove a fidelização de clientes e pode gerar um dos tipos de marketing mais produtivos: o boca a boca.

Mantenha-se em alinhamento com as tendências do mercado

Por fim, lembre-se que a sua capacitação não se encerra assim que a sua loja de bike é inaugurada: trata-se de um trabalho contínuo, incessante.

Assim, você deve buscar a reciclagem de conhecimentos gradualmente, para que o seu empreendimento permaneça relevante, no seu setor de atuação, e toda a sua equipe permaneça em alinhamento com as tendências do setor.

Como resultado, os seus clientes são beneficiados com produtos e/ou serviços verdadeiramente significativos para eles, e a sua marca vai se distanciando dos concorrentes que preferem a estagnação à evolução comercial.

E, por falar em desenvolver a sua loja de bike, aproveite para conferir também nossas dicas para você ter mais sucesso ainda na sua bicicletaria!

6 dicas importantes para ter mais sucesso em sua bicicletaria

6 dicas importantes para ter mais sucesso em sua bicicletaria

O mercado de serviços e produtos para bicicleta está aquecido e permanece em expansão. Isso significa, para você, que uma série de diferenciais deve ser aplicada, na sua rotina profissional, visando a atração e fidelização de clientes na sua bicicletaria. Além, é claro, de aumentar as vendas.

Para dar um empurrãozinho nessa direção, este post vem recheado de inspirações práticas para você implementar rapidamente no dia a dia. Confira, e aprenda conosco como qualificar ainda mais os serviços prestados na sua bicicletaria!

1. Planejamento, sempre

Por meio de metas em curto, médio e longo prazo, o seu negócio caminha sempre em uma direção específica, nunca acomodando-se com os resultados imediatos.

Faça um bom planejamento para sua bicicletaria

Assim, construa um modelo de negócio do qual você saiba, também, como alcançar essas metas — sejam elas pequenas ou grandes. Para isso:

  • conheça o seu público-alvo;

  • alinhe as suas soluções às necessidades e objetivos do seu consumidor;

  • procure por uma localização com alta concentração do seu público;

  • analise a concorrência e identifique oportunidades e carências que podem ser exploradas na sua bicicletaria e aumentar as vendas;

  • ofereça facilidades de pagamento;

  • tenha uma boa relação com os fornecedores, gerando parcerias sólidas e longevas.

Esses aspectos contribuem para você ter mais facilidades em buscar os seus objetivos, compondo uma rotina cada vez mais resistente contra imprevistos.

2. Crie o seu diferencial

Como havíamos adiantado, uma bicicletaria tem que se destacar, hoje em dia, tendo em vista a elevada concorrência.

E você pode fazer isso por meio de ações inovadoras — como oferecer um serviço inexplorado no mercado — ou mesmo com algumas condições especiais, como kits de acessórios prontos, acessórios específicos para os aventureiros, bicicletas infantis etc.

A sua diferenciação, aliada a um serviço de qualidade, contribui com a fidelização de clientes, além de construir a sua reputação dentro de um nicho. Consequentemente, a sua bicicletaria vai se consolidando como uma referência do setor.

3. Dedique atenção à logística da sua bicicletaria

Um bom estoque é mantido com organização e o máximo de aproveitamento do espaço para gerar um serviço rápido e eficaz. Uma boa dica, nesse sentido, são os kits de bicicletas que o fornecedor pode enviar.

Isso minimiza o uso do espaço do estoque e facilita a organização, dando à sua equipe a única responsabilidade de montá-las assim que efetuada a venda.

Lembre-se, também, que o estoque deve ser pontual e alinhado à sua demanda. Peças em excesso — ou em falta — são prejudiciais para a saúde financeira da sua bicicletaria.

4. Capacite continuamente a sua equipe

Ninguém melhor do que você — e o seu consumidor — para saber a melhor forma de atendimento. Por isso, crie o hábito de fazer pesquisas de satisfação com os clientes.

Em seguida, planeje uma rotina de treinamentos e cursos de capacitação para qualificar cada vez mais a sua equipe. Assim, você promove um atendimento personalizado, focado na satisfação do consumidor e com elevado potencial para aumentar as vendas na bicicletaria.

5. Atenção também à sua gestão

Um bom gestor sabe de tudo o que acontece na sua bicicletaria. Por isso, aprenda a delegar, mas acompanhe também todas as etapas do fluxo de trabalho para evitar que imprevistos aconteçam e se acumulem.

Gestores distantes ou negligentes podem se deparar com problemas crônicos na sua empresa, o que dificulta o seu crescimento e os resultados promissores.

6. Foco e planejamento no seu fluxo de caixa

Você não precisa ser um administrador diplomado, para gerenciar a sua bicicletaria, mas é inquestionável a relevância de trabalhar com o básico do setor para gerenciar as finanças, como:

Foco e planejamento no seu fluxo de caixa

  • fluxo de caixa;

  • entradas e saídas;

  • estoque;

  • folha de pagamento;

  • impostos e taxas;

  • manutenção e investimento do seu negócio.

Com isso, você consegue gerenciar o seu empreendimento de maneira consciente, sem sustos e com mais possibilidades de investir na hora certa, não prejudicando as suas economias.

Inclusive, se você quer saber como lidar melhor com as finanças da sua bicicletaria, aproveite para ler outro artigo nosso, que destaca o quanto um bom fluxo de caixa pode ajudar o seu negócio a prosperar!