Escolha uma Página
8 dicas infalíveis para gerenciar sua loja de bicicletas

8 dicas infalíveis para gerenciar sua loja de bicicletas

Uma loja de bicicletas, atualmente, se mostra uma atividade frutífera e de alto retorno para os empreendedores. Afinal de contas, a busca por um meio de transporte prático, acessível e envolto em benefícios aumentou nos últimos anos.

Bom exemplo disso é o aumento na produção de bicicletas no país — reflexo percebido também na atenção pública em aumentar a quantidade de ciclovias e ciclofaixas.

Por isso, é importante aproveitar essa tendência já consolidada para oferecer um atendimento memorável para o seu público-alvo. Algo que veremos, a seguir, por meio de 8 dicas infalíveis para gerenciar sua loja de bicicletas. Boa leitura!

Dicas para gerenciar a loja de bicicletas

Da capacitação de sua equipe ao cuidado em atender o público de maneira personalizada, confira algumas ideias para promover a sua marca com eficácia no mercado:

1. Planejamento nas compras e no estoque

Comece com um elaborado estudo financeiro para que você não componha uma loja estufada de produtos, mas que não vão gerar lucros para a empresa.

 

Por exemplo: um estoque cheio não ajuda a valorizar a sua logística. Isso porque os produtos parados na sua loja de bicicletas não fazem sua renda se movimentar.

Comece pontualmente — sem esquecer-se de construir parcerias sólidas com seus fornecedores — e vá aumentando as suas metas e, consequentemente, as suas compras. Assim, evita-se um investimento alto e despreparado.

2. Participe da rotina gerencial

A gestão da loja de bicicletas deve passar diretamente por você. Do planejamento à execução de ações, fique à frente do seu negócio.

Isso ajuda a conhecer a rotina, a demanda, o público-alvo e no estabelecimento de novas oportunidades de vendas. Delegar a tarefa para outras pessoas, logo de cara, pode ser um obstáculo para entender, a fundo, como o seu mercado se comporta.

3. Conheça o seu público-alvo

Questão fundamental para qualquer empresa, hoje em dia — independentemente do seu porte ou ramo de atuação.

Pois vale destacar que, a partir do advento tecnológico, as empresas aprenderam mais sobre o seu consumidor. As ferramentas digitais são elementares para identificar o perfil do seu público, os seus objetivos, necessidades e desafios.

Assim, para gerenciar a sua loja de bicicletas é fundamental saber, primeiramente, com quem você dialoga e quais são as melhores estratégias para impactar esse consumidor a partir das suas soluções.

4. Estabeleça metas em curto, médio e longo prazo

Ao montar a sua loja de bicicletas, um estudo de viabilidade foi realizado. E isso inclui o momento do seu setor, as ações da concorrência e as oportunidades de negócios decorrentes dessa análise.

Por isso, invista em metas palpáveis a serem alcançadas de imediato e em médio e longo prazo. Elas vão ajudar a nortear o seu empreendimento e a encontrar novas formas de encantar o seu consumidor.

5. Componha uma eficiente gestão de preços

Compor a margem de lucro e identificar os custos relativos à prestação de serviços ou comercialização de produtos é uma inestimável dica para a loja de bicicletas.

Sabe por quê? Assim, você vai encontrar as melhores estratégias para gerar uma promoção diferenciada ou, até mesmo, conceder descontos aos clientes em potencial.

Com esse cálculo previamente estabelecido, você se ajusta com facilidade à demanda do seu público, proporcionando experiências de compra mais flexíveis e personalizadas.

6. Invista em visual merchandising

A sua loja de bicicletas é um fiel retrato de todo o DNA da sua marca: invista em visual merchandising para que o consumidor perceba isso e se identifique com os elementos usados.

Isso vai desde as tonalidades aos itens decorativos em sua loja e até mesmo à trilha sonora que vai embalar a rotina do estabelecimento. Alinhamento ao perfil do consumidor é fundamental para que você faça ele sentir-se em casa.

7. Capacite continuamente a sua equipe

Com base em tudo o que falamos sobre o perfil do consumidor, a sua equipe deve estar em plena sintonia com os fundamentos e a personalidade da sua marca.

Com isso, invista um tempo, periodicamente, em treinamentos e na capacitação dos seus colaboradores. Que eles se tornem a extensão de todos os pilares institucionais da sua loja de bicicletas, e consigam expressar isso ao abordar, interagir e se relacionar com os consumidores.

8. Explore a diversidade dos canais de venda

A abordagem diretamente na loja de bicicletas é um diferencial e tanto. Só que você não deve se limitar a ela: invista em e-commerces, nas redes sociais, em ações de marketing digital… Enfim, concentre suas ações onde o seu público se concentra.

O resultado disso é simples: mais visitas (virtuais ou presenciais) em sua loja de bicicletas, permitindo uma gestão mais planejada e imune a imprevistos.

E aí, ficou com alguma dúvida a respeito das dicas que apresentamos neste artigo? Compartilhe-as conosco, no campo de comentários!

Dicas para loja de bikes: saiba os riscos de comprar sem nota fiscal

Dicas para loja de bikes: saiba os riscos de comprar sem nota fiscal

Seja para negociar com um fornecedor ou mesmo para oferecer os seus produtos e serviços diferenciados para o consumidor, é contra a lei comprar sem nota fiscal.

Isso significa que é uma necessidade manter o seu empreendimento em dia com a legislação vigente, evitando assim, qualquer tipo de represália que possa manchar a reputação do seu negócio ou até mesmo fechar as suas portas precocemente.

Por isso, atente-se às dicas que apresentaremos ao longo deste post e saiba a fundo quais são os riscos de comprar sem nota fiscal!

Está previsto na lei

Comprar sem nota fiscal é uma atitude ilegal, uma vez que esse documento é uma maneira eficaz de o governo acompanhar qualquer movimentação de mercadorias — tanto as compras quanto as vendas.

Isso consta na Lei 8137/1990: de acordo com o texto, a empresa tem a obrigação de fornecer nota fiscal — ou um documento equivalente, pelo menos — que categorize a negociação dos seus serviços ou mercadorias oferecidos e realizados.

As implicações legais em comprar sem nota fiscal

Dependendo da infração e sua gravidade, o empreendedor pode enfrentar uma série de problemas com os órgãos reguladores. Abaixo, alguns exemplos de represálias e medidas penais para quem descumprir a lei:

comprar sem nota fiscal

Detenção e multa

Isso pode ocorrer em decorrência do que está previsto na Lei 4729/1965, que destaca o fato de comprar sem nota fiscal como uma sonegação fiscal.

Com isso, o infrator é julgado em réu primário e deve arcar o valor de uma multa superior a dez vezes o valor do tributo.

Avaliação do histórico da empresa

Uma vez flagrada por sonegação, a empresa vai correr sério risco de ter todas as suas operações — inclusive, antigas — analisadas e comparadas com a movimentação de mercadorias e serviços prestados.

Isso pode agregar, consequentemente, em problemas maiores se o estabelecimento já tinha como prática a compra sem nota fiscal.

Novamente, caso seja diagnosticado que o local havia feito isso anteriormente, mais uma vez o empreendedor vai arcar com elevados custos, como um valor dez vezes maior do que o que foi sonegado.

Por fim, um risco ainda maior que pode colocar qualquer sonho empreendedor em estagnação: reincidentes podem ser julgados e condenados a um período de dois a cinco anos em detenção.

Mercadorias apreendidas

Ao comprar sem nota fiscal, sua empresa está correndo sério risco em ter as suas mercadorias apreendidas. Imagine, só, o imenso prejuízo que isso pode acarretar às despesas?

Por isso, não vale a pena comprar sem nota fiscal. São muitos riscos, prejuízos e obstáculos que podem findar um negócio potencialmente valioso e com enormes chances de crescimento.

A saúde financeira da empresa fica uma bagunça

Pensando também internamente, fica difícil manter um diagnóstico da saúde financeira da empresa. Afinal de contas, as entradas e saídas não estão sendo registradas corretamente, contribuindo para relatórios e faturamentos que não condizem com a realidade.

Para o planejamento de expansão da empresa, isso se configura em um problema grave. Especialmente, para solicitar novos empréstimos, já que a comprovação de renda é um requisito básico para a concessão do crédito.

Os benefícios em fazer uso da nota fiscal

Vale apontar que, ao comprar sem nota fiscal, sua empresa vive na corda bamba. Por sua vez, ao usá-la, é possível agregar mais valor ao seu negócio. Por exemplo:

  • suas obrigações fiscais em dia geram mais estabilidade e segurança;
  • você obtém um controle maior da gestão financeira da empresa;
  • sua reputação é mantida e aprimorada, ao longo do tempo, como uma empresa idônea;
  • a tomada de decisão é simplificada;
  • seus relatórios contábeis passam a refletir a realidade do seu negócio.

E aí, deu para entender os riscos em comprar sem nota fiscal? Conhece alguma história que ajude a promover a importância desse documento fiscal? Compartilhe-a conosco, no campo de comentários deste post!